Sarau do Desjejum

IMG_5850

O Sarau do Desjejum é promovido pelo Grupo Violão e Nós no parque Lagoa do Nado em Belo Horizonte, desde março de 2014.  O Violão e Nós é formado por Ben-Hur de Oliveira, Esdras Haendel, Felipe Assunção, Nino Nunes, Raphael Neesh e Tim Marçal.  A ideia do Sarau nasceu da vontade de mostrar nosso som para a comunidade e ter um contato mais direto com o publico. Com o passar dos meses fomos nos surpreendendo com o que encontramos a cada domingo.

Todo o último domingo do mês, acordamos cedo, preparamos todos os instrumentos, caixas de som, microfones, cabos e trabalhamos duro pra deixar o palco super bacana bem cedinho. Quem passa pelo parque aproveita para tomar um café da manhã super bacana que nós mesmos preparamos, de graça! Essa é uma forma de compartilhar o momento de uma forma mais ampla!

_MG_8982

 

A cada domingo, mais pessoas vão se juntando a nós, aproveitando para curtir a nossa intervenção que vem regada de muita energia boa, bons papos, poesia e alegria. Com o passar do tempo, fomos criando laços, conhecendo e recebendo o carinho das pessoas.

 

_MG_8969

 

E o que dizer das crianças que aparece cheias de talento para nos surpreender? Corajosas e descontraidas, sobem no palco e dão um show a parte. Riem, cantam e pulam com a gente! Empolgam e nos fazem ver novas possibilidades na vida e na música.

 

 

 

Sem esquecer da poesia, relembramos do texto, do gesto, do afeto. Lembramos que toda música, também nasce de uma poesia. E mais uma vez nos surpreendemos com o talento, com o coração das pessoas que ao declamar doam um pouco de si para tornar o momento ainda mais humano.

 

 

 

 

No palco, gente talentosa, que canta, dança e nos surpreende com uma alegria imensa que faz cada domingo, um domingo diferente. A gente nunca sabe o que vai acontecer e no nosso coração pulsa a vontade de fazer o melhor possível para que as pessoas se sintam acolhidas a compartilhar conosco cada momento. Quando o sarau acaba, fica a sensação de dever cumprido para aquele dia e muitas coisas para serem trabalhadas. E assim seguimos trabalhando, com o coração e evoluindo nos nossos sonhos e na nossa canção.